Find better matches with our advanced
matching system

—% Match
—% Enemy

Go_Carol

31 Rio de Janeiro, Brazil Woman

Woman

I’m looking for

  • Everyone
  • Ages 24–42
  • Near me
  • Who are single
  • For new friends, long-term dating, short-term dating

My Details

Last Online
Yesterday – 4:34am
Orientation
Straight
Ethnicity
Height
5′ 8″ (1.73m)
Body Type
Used up
Diet
Mostly vegan
Smokes
Sometimes
Drinks
Often
Drugs
Religion
Atheism
Sign
Education
Job
Income
Relationship Status
Single
Relationship Type
Offspring
Pets
Speaks
English (Fluently), Portuguese (Fluently), Spanish (Okay)

Similar Users

My self-summary
Write a little about yourself. Just a paragraph will do.
E alguém consegue fazer isso?
I’m really good at
Go on, brag a little (or a lot). We won’t judge.
Adiar tarefas domésticas, não terminar livros, baixar filmes e não assisti-los... A lista é enorme.
The first things people usually notice about me
I’m an empty essay… fill me out!
Eu pareço turca, árabe, libanesa. Também já ouvi judia, mexicana e italiana. Então talvez você pense que eu sou algo que não sou. Bom, a sua percepção é a sua percepção.
Ah, e tem também as tatuagens. As pessoas costumam puxar papo por causa delas.
Favorite books, movies, shows, music, and food
Help your potential matches find common interests.
Os últimos livros que li foram "A Vida Privada das Árvores" e "Bonsai", ambos do chileno Alejandro Zambra. O primeiro peguei emprestado com uma amiga e tenho que confessar uma coisa: tenho um problema sério na hora de ler livros emprestados. Sempre fico morrendo de vontade de marcar algumas passagens interessantes para voltar a elas depois, mas não posso porque o livro não é meu. Saco. Isso também é uma dificuldade quando leio coisas online, também não dá pra sublinhar nada. Uhm... Tô começando a achar que meu prazer é mais rabiscar as coisas do que ler...
Enfim, agora estou lendo Pierre Bourdieu (e rabiscando), "The Danger of Premature Interment" (e não rabiscando, porque é online. Frustração. Mas, pelo menos, estou dando vazão ao meu lado mórbido) e "Cartwheel" (e rabiscando digitalmente, já que estou lendo no tablet. Não é a mesma coisa, mas pelo menos não sofro tanto). Amando todos, mas confesso que o último está levando a melhor.
E sou muito fã de e.e. cummings, Marguerite Duras, Sylvia Plath e Carola Saavedra.

Filmes. Cinema é coisa séria. Não, não estou brincando.

Pra ser sincera, acho que meu gosto musical não mudou taaaaanto assim desde os meus 16, 17 anos. É claro que fui conhecendo coisas novas e me abrindo, mas, digamos, a essência da coisa continua a mesma. Por exemplo, ainda amo The Smiths, PJ Harvey, Nirvana, Radiohead, Suede, Sonic Youth, Cat Power, The Cramps e tal. Mas aí também fui ficando mais "sofisticada" e gostando de Nina Simone, Ella Fitzgerald, Cartola, Erik Satie, Prokofiev... E também descobri um lado mais "trash" com o funk, que eu curto e não de forma irônica. O lance é que tenho umas obsessões periódicas. Aí meio que só ouço aquelas coisas durante um tempo. As da vez são Black Ox Orkestar, The Knife, Prokofiev e Clara Rockmore tocando seu lindo teremim.

Acho que nada no mundo um dia vai conseguir roubar o lugar que Arquivo X ocupa no meu coraçãozinho. Foi a melhor série de todos os tempos. Mas tudo bem, tem outras duas que também podem entrar no topo da lista: American Horror Story e Mad Men.

Sou o tipo de pessoa que ama comer e adora experimentar coisas novas e estranhas, mas tenho que confessar que sou uma pseudo-vegana que come comida japonesa de vez em quando. Eu tento resistir, mas sushis e sashimis me seduzem!
The six things I could never do without
Think outside the box. Sometimes the little things can say a lot.
Feminismo, filmes, pipoca, álcool.

Pronto. Só quatro.
I spend a lot of time thinking about
Global warming, lunch, or your next vacation… it’s all fair game.
Por que eu não consigo ser pontual. Juro que faço tudo certo, mas aí se abre uma fenda no espaço-tempo e eu escorrego por ela. É a única explicação plausível.
Tá, mentira. A esta altura do campeonato, já aceitei o fato de que eu vou me atrasar. Sempre. Talvez até pro meu próprio enterro. As coisas que realmente dominam meus pensamentos são feminismo e questões de gênero. São os tipos de assuntos que deveriam estar na ordem do dia, na minha opinião.
Ah, e também penso em viagens. E comida. E sexo. Mas todo mundo pensa muito nesses três, não?
The most private thing I’m willing to admit
I’m an empty essay… fill me out!
Eu ia dizer que sou apenas "a sweet transvestite", mas acho que muita gente não entenderia a referência.