FelipeLuiz
28 Rio de Janeiro, Brazil
Join today
Find great matches with our advanced matching system!
FelipeLuiz
Join today
Find great matches with our advanced matching system!
My self-summary
Não vejo razões para escrever isso em inglês. Senta que lá vem textão. Tudo bem se não quiser ler, existem centenas de caras com descrição genérica de duas linhas. Minha descrição tem como função me descrever pra ver se faço teu perfil e filtrar as que fazem o meu.

Nerd clássico, ENTP, atrapalhado, ingênuo (por mais que eu tente negar), preguiçoso, altamente crítico (principalmente autocrítico), ovolactovegetariano, fanático por videogames, praticante de kendo (esgrima japonesa), pró feminismo, esquerdista (social democrata, pra ser exato), cristão mente aberta. Toco gaita, mas muito mal. Escrevo poemas quando entediado. Fissurado por autoconhecimento.

Quem se define se conhece. Minha educação não depende da tua.

Não te vejo como um troféu a ser conquistado. Não farei mil manobras pra chamar tua atenção, e meu esforço de manter assunto só se manterá se eu perceber que é mútuo. Não vou te tratar bem "pra te pegar", vou te tratar bem porque tento tratar todo mundo assim.
Quero conhecê-la. Saber como pensa sobre a vida, o universo e tudo mais (um beijo pra quem pegou a referência ^^). Quero saber das histórias que te marcaram, dos teus assuntos favoritos, dos teus bichos, dos teus medos, das tuas peculiaridades... e quero falar das minhas. Quero que seja autêntica e não uma versão otimizada de si, pois eu serei autêntico.

Não quero fazer jogo de quem se expõe menos, quem demonstra menos afeto. Quero justamente o contrário, quero demonstrar muito e receber muito, quero intensidade, mergulhar de cabeça. E se eu me espatifar, faz parte da vida, vou me recuperar e buscar outros mergulhos.
What I’m doing with my life
Pratico kendo, estudo aleatoriedades como passatempo (no momento escrevendo um cenário de RPG porque... é, não sei por que as pessoas fazem isso rs), sou funcionário público mal remunerado, sigo a vida de concurseiro... bom, mesmo tendo planos específicos para minha vida, não acho que consegui responder de forma que eu considere satisfatória.
I’m really good at
Observar de fora, lidar com pessoas, fazer piadas inconvenientes quando estou desconfortável. E videogames em geral.
The first things people usually notice about me
"Pensei que fosse mais alto", "ele é estranho", "na internet você parece tão sério". Ah, meu "nariz de fumar na chuva" também chama a atenção. lol
Favorite books, movies, shows, music, and food
Livros: Dostoiévski, John D. Crossan, John P. Meier, C.S. Lewis, Tolkien, Douglas Adams, Aldous Huxley, dentre outros cujo nome não recordo agora. Ultimamente tenho me interessado bastante em romances distópicos. Aceito sugestões.

Filmes: Tô bem longe de ser cinéfilo (por preguiça, principalmente), poucos filmes me vem à mente agora. Pra não deixar em branco, digo Star Wars (sou daqueles que preferem o episódio V), Godfather, Highlander (só existe um, né?), LotR, BraveHeart, Rocky Balboa (todos os filmes), V for vendetta. Ah, tem essas adaptações dos quadrinhos também.

TV: Comédias. É raro eu não rir de alguma coisa. E um bocado de desenhos.

Música: Muita coisa. Clássica, blues, metal, rock, jazz, mpb, samba... Minhas 3 músicas favoritas atualmente são:
Beira-Mar (Zé Ramalho), Tears of the Dragon (Bruce Dickinson), Sinnerman (Nina Simone). Às vezes entra Queen, Raul Seixas, Chico Buarque, Metallica...

Comida: Não tendo carne, costumo encarar tudo.
The six things I could never do without
Contato humano, leitura, kendo, internet, jogos e minha fértil imaginação.
I spend a lot of time thinking about
Política, temas polêmicos em geral que gerem masturbação mental, futuros alternativos, jogos...
On a typical Friday night I am
No kendo, com uma possível saída para o bar ao lado com o pessoal. Quando não há treino, quase certo de em casa na internet.
The most private thing I’m willing to admit
Nada me vem à mente. No geral sou um livro bem aberto, e as poucas coisas que não são eu obviamente não diria aqui. Pra não deixar em branco, posso falar de alguma vergonha que passei, mas são várias... Bom, certa vez eu roubei as atenções de uma festa de casamento por sambar "ô coisinha tão bonitinha do pai" estilo globeleza (falo da dança, não das roupas lol). O que eu admito é que fiz isso sóbrio e hoje sinto até certo orgulho, mesmo vendo o vídeo depois e notando o quão fail foi minha dança haha.
You should message me if
Foi com a minha cara, quis dar um oi... bom, há tantas razões...
Mas caso seja homofóbica, transfóbica, machista, racista, tem preconceito de classe... é melhor não.
+2 pontos de carisma se você for uma pessoa objetiva, que sabe bem o que quer e evita perder tempo com voltas efêmeras.
More